menu-topo

Conversa surreal no Rio #3

17.2.14


Contexto: estou a tomar café num dos espaços de trabalho a que comecei a vir aqui no Rio (o mesmo espaço do senhor de sessenta anos). Converso com um rapaz de 20 e tal anos, empreendedor, que morou em mil cidades e países (pelo que suponho que teria uma mente aberta). O rapaz diz-me: 

- O problema dos portugueses é que levam tudo ao pé da letra. 
- Como assim? - pergunto eu, se tivesse a capacidade física para levantar o sobrolho, tê-lo-ia feito neste momento 
- Ah, uma vez quando fui a Lisboa pedi ao taxista para me levar ao local tal e disse-lhe para ir pelo rio. E o taxista ficou puto da vida e disse que o táxi era para andar na estrada, não era um barco para poder entrar no rio. Ainda dizem que os brasileiros são burros! 
(O que eu queria dizer era «- Se tu estás a fazer um comentário destes é porque és mesmo burro, ó meu grande tansalhão!», mas o que respondi foi:) 
- Oh, ele certamente estava sacaneando você. Gozando com a sua cara! 
- Não, não. Ele tava falando sério mesmo. Vi que ele ficou chateado com o meu pedido. 
- Pois, desculpa, mas eu não acredito.
Eu ainda não percebi se estas pessoas realmente têm esta opinião ou se estão a preparar às escondidas algum vídeo dos apanhados. Pelo sim pelo não, vou andar sempre maquilhada e com o cabelo arranjado quando voltar a conversar com eles. Isto nunca se sabe.

Sem comentários:

Publicar um comentário

AddThis