menu-topo

Coisa #26 que aprendi antes dos 30

12.12.13

Há uns anos, quando trabalhava em Milão, o meu chefe fez-me uma proposta para ir para o escritório de São Paulo. Eu era uma moça pequena, com 1 ano e pouco de experiência laboral sobre os ombros, e era um alvo fácil para a empresa. As condições que me ofereceram eram longe de ser irrecusáveis, em comparação com as que eu tinha na altura, mas venderam-me a história como sendo uma excelente oportunidade para fazer carreira e ter uma experiência fabulosa no Brasil. 
No final da conversa, lançaram-me uma daquelas frases icónicas que, caso a minha vida se tratasse de um filme de Hollywood (não está muito longe, vá!), apareceria no trailer de forma destacada e com uma musiquinha que invoca tensão e drama: « - Não deverias desperdiçar esta oportunidade, Rafaela. Há comboios que só passam uma vez na vida.»
Quando me aconselhei com alguns colegas, um deles disse-me: « - Isso é uma valente treta! Estejas onde estiveres, ainda que no local mais remoto do mundo, os comboios passam SEMPRE mais do que uma vez.»
Aquilo fez sentido para mim. 
Acabei por recusar a proposta porque, de facto, não era o que eu queria. 
O que eu aprendi com isto? A apanhar apenas os comboios que eu quero, não todos aqueles que passam. E sempre com a cabeça de fora da janela a gritar UHH-UHH-POUCA-TERRA-POUCA-TERRA, claro! 
(se é para ser, que seja a sério!)

Sem comentários:

Enviar um comentário

AddThis