menu-topo

Ana Bacalhau no São Luiz

22.12.13


Ontem à noite algo de especial aconteceu em Lisboa.
Uma Ana Bacalhau, que me era totalmente desconhecida, deu um concerto especialmente bonito no Teatro São Luiz. Afastou-se da linha musical dos Deolinda e apresentou à modesta audiência que, ainda assim, encheu a sala, um repertório baseado nos seus gostos pessoais e nos músicos que, um dia, a fizeram querer ser cantora. Com uma premissa tão intimista e privada, poderia ser fácil dar um tiro nos pé.
Mas não, a Ana com a genuinidade que tão bem a caracteriza, aliada à brilhante técnica vocal e simpatia com que nos brindou, teve o público sempre na sua mão.
A bonita Ana cantou desde Fausto a Edith Piaf, passando pelas melodias ziguezagueantes da Elis Regina até ao rock dos Pearl Jam, passeou-se com uma surpreendente intimidade pelos músicos negros (Miriam Makeba, Harry Belafonte, The Supremes, Nina Simone), homenageou Variações, Zeca Afonso e mais uma série de nomes sonantes. Antes de cada música, contava-nos a história de como aquela canção ou artista tinha aparecido na vida dela. E como todos apreciamos um bocadinho de voyeurismo, sentimo-nos logo os melhores amigos da Ana, por podermos testemunhar em primeira mão aquelas histórias e por ela partilhar tanto de si connosco.
E, ou muito me engano, é exactamente essa a característica dos grandes artistas: fazer-nos sentir que somos da família.

2 comentários:

  1. Estava tão curiosa com este concerto e agora tenho tanta pena de o ter falhado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu fui por acaso e gostei tanto, tanto. Mas eles filmaram, portanto é provável que saia um dvd ou álbum...:)

      Eliminar

AddThis