menu-topo

Coisa #12 que aprendi antes dos 30

7.11.13

Se te sentes como este rolo de papel higiénico tristonho, tenho uma coisa para te dizer: despede-te. 
Hmm, como tornar isto menos simplista e redutor? Vamos por passos:

1- Descobrir o que é que se quer MESMO fazer na vida e do que se gosta (se houver dúvidas, há um truque: pensar em que se gostaria de trabalhar, mesmo se se ganhasse o jackpot do Euromilhões);
2 - Se não se souber o que se quer fazer, procurar um coach ou um psicólogo (eles ajudam mesmo);
3 - Enviar uma carta de despedimento ao patrão (tenho um óptimo template, posso enviar por e-mail); 
4 - Ir ao www.careerjet.com e procurar emprego (há lá de tudo);
5 - Pronto. It's not a big deal.

Tomei estes passos em 2007, em 2009 e em 2012. Despedi-me sempre sem ter nenhum trabalho em vista e não, não tive pais que me sustentassem ou que apoiassem particularmente os meus devaneios profissionais. Mas rapidamente percebi que já há tanta coisa na vida que nos vai fazer andar frustrados e tristes (desilusões, morte, desamor, auto-estima, doença), que não precisamos que o nosso trabalho se junte a esse festival de merda emocional.




1 comentário:

  1. Muito orgulho dessa atitude!
    A primeira coisa é se convencer - preciso mudar.
    E depois é muito dificil - e depois é maravilhoso.
    A melhor coisa que fiz também!

    ResponderEliminar

AddThis