menu-topo

O trabalho e as lições de vida

18.6.11
Tendo em consideração que o trabalho nos ocupa praticamente metade dos nossos dias e das nossas vidas, é normal que algumas das lições mais importantes que aprendemos sejam relacionadas com os nossos empregos.
Há 3 anos quando trabalhava numa empresa em Milão que tinha acabado de se expandir para o Brasil, fizeram-me uma proposta de abandonar a sede italiana e ir para São Paulo fazer parte da start-up de lá. O salário seria basicamente o mesmo e não contavam em dar-me um relocation package sequer, como tinham oferecido no ano anterior a outros italianos que tinham ido para o Brasil. A teoria da chefia para não me darem nenhuma espécie de recompensa monetária era porque eu estava em Milão por minha vontade e pagava uma renda de uma casa ali, portanto, para mim seria "igual" ir para São Paulo e fazer o mesmo lá, sustentando os meus gastos e a minha vida tal como o fazia em Itália. No final da argumentação, o meu manager rematou com um "é uma oportunidade fantástica, há comboios que só passam uma vez".
Em conversa com um colega mais experiente, este comentou:

Em qualquer lugar no mundo, não há nenhum comboio que só passe uma vez. Se ficares na estação e estiveres preparada para partir, passado algum tempo certamente aparecerá outro comboio. Sempre.

Na altura, recusei a oferta e continuei no escritório de Milão, pois havia muitas coisas que me prendiam à cidade e a proposta era longe de ser irrecusável.
No entanto, foi, de facto, uma grande lição: os comboios passam sempre mais do que uma vez.

6 comentários:

  1. Sim... de facto, os comboios passam sempre mais que uma vez. E ainda bem. Num dia não nos apetece entrar na carruagem, mas nada nos diz que no dia a seguir não seja esse o nosso desejo. Eles estão lá... eles passam... basta estarmos virados para irmos à boleia.
    Frida

    ResponderEliminar
  2. Rafa, bom dia

    :)

    Por razões completamente diferentes essa frase hoje fez todo o sentido. Vou levar comigo, sim?

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Não concordo, Rafaela, acho que alguns comboios só passam mesmo uma vez. Acredito é que, mais tarde, podemos concluir que não era aquele o comboio que nos convinha... alguns autocarros vêm a revelar-se muito melhores :)

    ResponderEliminar
  4. Frida, bem-regressada - há tanto tempo que não te via por estas paragens. Beijinho para ti e obrigada.


    Maria, obrigada pela referência. :) Um grande abraço e tem um excelente dia.

    ResponderEliminar
  5. Gostei da ideia, da expressão :)

    Entretanto, permite-me uma observação:

    - saber esperar pelo próximo.

    A leitura de um livro, uma conversa com o parceiro de espera, uma visita ao meio onde a estação se enquadra... é bem diferente de ficar sentado, imóvel, abraçado à “expectativa impaciente” gerada pela espera do próximo comboio.

    ResponderEliminar
  6. Meu nome é Tatiana Dias e trabalho para uma empresa de Comunicação e Marketing, na Espanha. Gostaria de saber se te interessa colaborar com uma campanha de publicidade de um site de classificados gratis em Portugal. Pagamos 40 euros por PayPal pelo trabalho.
    Se está interessada na proposta, não deixe de entrar em contato comigo em este mesmo e-mail: tatiana.segala@gmail.com
    Atenciosamente,
    Tatiana A Dias

    ResponderEliminar

AddThis