menu-topo

Empurrão

24.5.11

Na zona de Lagoa, existe um lugar quase divinal chamado Algar Seco. Este local, ainda pouco invadido pelos turistas, é constituído por várias falésias e um mar cristalino lá em baixo. Os mais aventureiros - grupo de pessoas ousadas no qual já me incluí - gostam de ir saltar das falésias para aquela água fresquinha e poucas coisas na vida dão mais adrenalina do que saltos no vazio. 
Existem rochas com várias alturas. Lembro-me que quando eu tinha uns 16 ou 17 anos ia para lá com alguns amigos e ficávamos uma tarde inteira a saltar. Eu saltava sempre daquela rocha de 3 metros que até já era alta, mas o que eu queria mesmo era saltar da falésia de 10 metros, como faziam os rapazes. Então enchi-me de coragem e lá escalei para aquele lugar imensamente alto.
Fiquei lá parada uma meia-hora a tentar decidir se saltava ou não, enquanto os rapazes simplesmente pulavam, subiam a falésia e se preparavam para saltar novamente. Um deles, ao ver-me naquela indecisão paralisante, perguntou-me:

- Queres saltar?
- Sim.
- Está bem.

Quando eu estava distraída com alguma gaivota que por ali planava, ele empurrou-me. Durante a queda, a flexibilidade do meu corpo de 17 anos permitiu-me endireitar e a verdade é que mergulhei lindamente com os pés juntos e foi uma das melhores sensações que me lembro de viver. 
Seja no mar ou na vida, sou assim - por vezes, preciso de um simples empurrão.
.

11 comentários:

  1. Quando os empurrões são dados para nos ajudar a "ganhar coragem" para tomar uma resolução de algo que queremos são, realmente, bem vindos. Infelizmente nem sempre é assim... ;)

    P.S.- Lagoa é muito bem. :)

    ResponderEliminar
  2. Empurrões? Isso depende muito do ponto de vista... :-P

    ResponderEliminar
  3. se tivesses caído em cima de uma rocha já não farias a mesma analogia :)

    ResponderEliminar
  4. Sou aquela pessoa que teria ficado muito aborrecida com o empurrão. O medo das rochas superaria tudo. Ou então sou eu que não sou corajosa...

    ResponderEliminar
  5. @Jo Ann, obrigada. Isto também é literal e real. :)

    @TLD, é verdade. Mas normalmente o empurrão, por melhor que seja o resultado final, causa sempre desconforto: seja uma nódoa negra, uma costela partida ou algo pior. Mas eu preciso mesmo deles de vez em quando.:)

    @GM, não percebi se havia alguma piada malandra aí no meio...

    @Sano, tenho a certeza que não. Mas normalmente os empurrões "empurram-nos" para coisas boas. Ou pelo menos, coisas que queremos fazer.

    @Sãozinha, medo das rochas é lícito. Mas o medo de arriscar é que deve ser superado, sempre que possível. :)

    ResponderEliminar
  6. Oi trata-se a 2ª vez que li a tua página e adorei tanto!Bom Projecto!
    Cumps

    ResponderEliminar
  7. Nem todos os empurrões deixam marcas. Negativas, quero eu dizer... ;)

    ResponderEliminar
  8. Olá olá, é familiar o sitio, não me recordo se estava presente no dia em que esse empurrão aconteceu, ainda se mantêm o hábito de lá ir e eu continuo a preferir ficar a ver :) espero que esteja tudo bem contigo!
    E assim como tu, por vezes, também necessito de um empurrão da vida
    Bjinho
    Mica de Portimão

    ResponderEliminar
  9. Mica, não sabia que vinhas ao meu blog!! Que bela surpresa? :=)
    Não me lembro se estavas presente, mas foi o Fábio que me empurrou.:) Lembro-me que estava a Lili, o Zig (que foi o primeiro a pular dos 10 metros), a Gaty e mais pessoal. :)
    Lembrei-me disto no outro dia e resolvi escrever...já lá vão uns 10 anos.
    Um abraço enorme para ti.

    ResponderEliminar
  10. Ontem estava a tentar lembrar-me como soube do teu blog...mas não me lembro, tenho ideia que foste tu que destes (isto há muitos anos, mesmo) porque já há muito tempo que vou sabendo noticias tuas por aqui ou pela Milú. Como o tempo voa...gosto deste teu cantinho, já estive várias vezes para comentar, mas vou deixando sempre para depois, mas a este não resisti, recordei logo os tempos em que estavas connosco :)
    Bjinho
    Mica

    ResponderEliminar

AddThis