menu-topo

O meu amigo gay não gay

1.3.10

Durante os meus anos de vida em Milão, tive dois grandes amigos portugueses. Os Hugos.

O primeiro, o Carvalho, esteve lá no Inov Contacto e ficou por lá a fazer um Mestrado. Foi-se embora em Julho de 2008. Poucos meses depois, estava a conhecer o Tavares, que me acompanhou no meu último ano em Itália. Os dois conheceram-me em fases diferentes da minha vida, mas ambos tiveram o melhor de mim. Gargalhadas, copos e respeito mútuo.

Hoje falo-vos do primeiro Hugo. Ele é o que eu posso chamar de amigo gay não gay. Conheci-o solteiro, conheci-o comprometido e nada mudou a nossa relação. Ele conheceu-me quando eu namorava, mas de vez em quando tirava tempo para ir beber uns copos com ele. Tem a particularidade de, até hoje, ser a única pessoa com quem falo de sexo abertamente. Como se de uma melhor amiga se tratasse. A questão é que nem com a minha melhor amiga falo de sexo. Só com o Hugo.

É formado em Economia, mas não poupa no débito verbal. Falador, sempre bem-disposto e pronto para gargalhar, o Hugo é igualmente convincente nas conversas sérias e filosóficas. Imita bem pessoas, reproduz sotaques e tem uma língua afiada. Dele posso esperar sempre a desdramatização e praticidade das coisas da vida. Se porventura um dia me tornasse famosa - a nova Oprah por exemplo - era o Hugo que me iria ajudar a manter os pés no chão.

Desde que moro em Lisboa encontramo-nos frequentemente para jantares e noites de copos, como nos bons tempos milaneses. Só os dois. Conto-lhe as minhas aventuras por aqui, ele acha que eu sou "drama queen" mas que compenso com o bom humor. Mesmo tendo namorada há algum tempo, arranja sempre tempo para mim. Tem sido o meu amigo gay, que não é gay e não me quer saltar para cima. Por isso, com ele consigo ser sempre o mais genuína possível.
Não me tenta arranjar caldinhos nem engates com ninguém, porque acha que da minha vida posso tratar eu. Não me estupidifica, mas também nunca me elogiou. A nossa amizade é feita de partilhas, não de construção de egos. E tem resultado bem.

Depois de tantos meses, hoje conheci a namorada dele. E ela é linda.

6 comentários:

  1. Boa Tarde Estimado,

    É um prazer contactá-lo e em primeiro lugar elogiar pelo bom blog que expõe a todos nós, leitores.

    Envio este coment para anunciar a abertura de um novo blog, o "Macaquinhos no Sótão". http://osmacacosdosotao.blogspot.com/

    Um blog pensado há muito, mas que só agora decidi abrir.

    Gostaria muito de contar com a sua ajuda na promoção deste blog, colocando o link se possivel.

    Como é claro, retribuirei sem piscar os olhos em colocar o seu link na minha página!

    Espero uma resposta sua.

    ResponderEliminar
  2. Não foi possivel deixar de sorrir ao ler este texto, muito doces as tuas palavras. Amigos assim são raros, aproveita*

    Gostei: A nossa amizade é feita de partilhas, não de construção de egos.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Walker, acho que estava mesmo inspirada quando escrevi este texto. A minha relação com o Hugo é muito engraçada. :)
    Beijinho !

    ResponderEliminar
  4. Como é lindo ter alguém com quem se possa partilhar tudo, mas mesmo tudo, da nossa vida.
    Eu já tive uma amiga assim...só que depois uma outra apareceu e essa desapareceu, até hoje e já lá vão trinta e muitos anos.

    ResponderEliminar

AddThis